Treinamento Funcional no combate à osteoporose


A osteoporose é uma doença que atinge pessoas mais velhas e geralmente tem maior incidência em mulheres. 

Os ossos ficam finos, sensíveis, ocos e suscetíveis a fraturas. Porém, como toda regra tem sua exceção, há pessoas que desenvolvem a doença sem fazer parte desse grupo de risco, como é o caso da advogada Ana Carolina Bartolamei Ramos, de 29 anos.

Carolina descobriu a osteoporose com 17 anos, depois de um tombo de escada que resultou em uma vértebra fraturada. Após vários exames, a doença foi detectada e desde então a advogada toma algunscuidados. Além do controle durante todo o ano por meio de exames de sangue e da densitometria óssea, Carolina ingere suplementos de cálcio e vitamina D com o objetivo de ganhar massa óssea e proteger seus frágeis ossos. Sua médica também a orientou sobre a importância da atividade física. “Sabia que tinha que encontrar alguma coisa da qual eu gostasse, mas que também não tivesse risco de lesão”, diz. Foi então que a advogada descobriu o Treinamento Funcional.

De acordo com Alejandro Ormeño, educador físico e instrutor de Treinamento Funcional da Mobi Dick Fitness, quando Carolina procurou saber mais sobre a modalidade, ele identificou e avaliou a situação para conseguir elaborar um treinamento específico para ela. “O Treinamento Funcional é personalizado e individual e o professor precisa saber até onde pode ir com determinada pessoa. No caso da Carolina, o treino dela não é igual ao de nenhum outro aluno. Sei até onde o corpo dela agüenta e uso o seu condicionamento físico para fortalecer seus pontos fracos”, conta. Desde que começou, em dezembro de 2011, Carolina conta que já percebeu modificações no seu corpo e no bem-estar. “Trabalho muito tempo sentada e sentia dores nas costas. De lá para cá, as dores diminuíram e tenho mais disposição, além de perceber meu corpo mais firme e forte”, comemora.

Muitos estudos revelam que os exercícios físicos estimulam o aumento de massa óssea no corpo, sendo considerados tão importantes quanto a ingestão de fontes de cálcio. Além do ganho de mais massa óssea, o Treinamento Funcional preserva o equilíbrio e aumenta a força e a massa muscular. No combate a doença, é necessária uma combinação de tratamentos que incluinutrição, medicina, exercícios físicos e alterações nos hábitos de vida.

O Treinamento Funcional

Além da utilização do peso do próprio corpo, o Treinamento Funcional usa aparelhos e equipamentos específicos como cabos, elásticos, pesos livres, base de suporte instável e reduzida e bolas suíças que aumentam a dificuldade dos exercícios. O efeito de cada atividade depende de fatores como intensidade, freqüência e duração de cada exercício.

Os exercícios propostos no Treinamento Funcional utilizam os movimentos fundamentais do corpo como empurrar, puxar, agachar, girar, lançar, entre outros. “Partimos do princípio que para realizar um movimento é preciso a mobilização de diversos grupos de músculos que trabalham integrados. Para isso, aplicamos exercícios de instabilidade direcionados que trabalham o organismo preparando-o de maneira segura e eficiente buscando o equilíbrio do centro corporal”, explica Ormeño.

Indicado não só para quem tem osteoporose, o Treinamento Funcional pode ser realizado por qualquer pessoa, inclusive crianças e idosos, com a perspectiva de resultados satisfatórios que costumam aparecer em 30 dias. “Se considerarmos uma pessoa normal que pratica a modalidade três vezes por semana regularmente, esses resultados aparecem de 30 a 40% mais rápidos que se ela praticasse musculação, por exemplo”, afirma o educador físico.

E, além do fortalecimento dos ossos e do ganho de massa óssea, o praticante desenvolve o controle corporal, melhora da postura, o equilíbrio muscular, diminui a incidência de lesão, melhora do desempenho atlético, ganha estabilidade da coluna vertebral e das articulações, aumenta a eficiência dos movimentos e do equilíbrio, melhora da força e coordenação motora, da lateralidade corporal e, principalmente, da flexibilidade do corpo.

“Nada como ter alguém do meu lado que entenda o meu problema e que traga soluções que façam eu me sentir melhor. Pretendo continuar com o Treinamento Funcional por todo o ano de 2012 e deixar meus ossos cada vez mais fortes”, finaliza Carolina.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s