Profissionais de Ginástica Coletiva se destacam no Brasil e no exterior


O futuro da ginástica coletiva está em construção através de profissionais cada vez mais bem preparados e reconhecidos por atender com excelência e conquistar outros milhares de praticantes. 

Desde o seu boom ainda na década de 80, a ginástica de academia ou simplesmente aeróbica como era chamada naquele tempo, sempre atraiu um grande contingente de profissionais interessados em incentivar nas pessoas o hábito da prática regular de exercício físico regado a música e movimento, a ritmo e alta energia.

Esse profissional que tem um perfil de liderança, carisma, interatividade e boa performance física e de palco, tem o poder de arrebanhar verdadeiras legiões de seguidores. Quando os alunos sentem no corpo e na mente os benefícios advindos da prática da ginástica coletiva, não raramente se tornam praticantes fiéis.

“É impossível calcular a quantidade de pessoas as quais influenciei através do meu trabalho. Na verdade, prefiro associar não a um trabalho, mas a uma missão. Acredito verdadeiramente nisso porque é o que vejo acontecer: pessoas que transformaram seus estilos de vida para uma forma saudável, de corpo e mente!”, afirma Sandro Costa, Treinador Body Systems e um dos profissionais de destaque que há 20 anos atua com ginástica coletiva.

Ele ainda conta que foi influenciado por uma espécie de segunda geração de profissionais da ginástica no Brasil, lembrando nomes como Paulo Akiau, Cida Conti, Inélia Garcia, Carlos Guerrero e Artur Monteiro. “Quando estava iniciando na carreira, ainda universitário, eles eram nossos ídolos!”, lembra emocionado. “Estar um dia na posição deles, influenciando centenas de pessoas através de uma ferramenta que além de promover a saúde física, deixa todos num alegre estado de espírito, era a meta”.

Mostra real de como a carreira do profissional de ginástica pode ser muito bem-sucedida, é que até mesmo os mentores desses primeiros professores ainda hoje guiam os passos das atuais e futuras gerações de professores de ginástica, como é o caso do professor Mauro Guiselini que ministra cursos para formar os jovens profissionais e ainda tem um instituto próprio que oferece treinamentos específicos.

De geração em geração

De forma geral, nos anos 90, ao mesmo tempo em que surgiam quase que diariamente inovações nas modalidades de aulas (Street Dance, Step, Slide, minitrampolim, entre outros), a grande demanda do mercado e os praticantes cada vez mais bem informados sobre os benefícios para si, fez com que os professores de ginástica se preparassem com mais rigor antes de se tornar um profissional respeitado.

Uma escola sistematizada surgiu e se tornou uma febre mundial. O BODYPUMP™ foi o primeiro programa de ginástica dessa linha, que hoje capacita e atualiza trimestralmente mais de 70mil profissionais que oferecem seus serviços para milhões de pessoas em quase 15mil academias e 80 países no mundo.

A partir daí, o Brasil, que já era mundialmente reconhecido por ter os professores mais talentosos e competentes no mundo, passou a exportar cada vez mais profissionais. “Europa, Ásia e Oceania são os principais destinos de professores de ginástica brasileiros. São inúmeros que fazem algumas temporadas nessas regiões e retornam ao Brasil e seguem na carreira até como empreendedores”, cita Marcelo Capdevila, Gestor do Libertry Pilates e principal responsável por abrir o mercado Asiático para os professores de ginástica brasileiros.

Há outros que mudam definitivamente suas vidas para outro país, como é o caso de Thiago Meneses, que recentemente se tornou um Treinador (responsável por formar novos professores) da Les Mills em sua agência denominada Ásia-Pacífico. “Quando tive a oportunidade de vir trabalhar na Austrália, vivi a realização de um sonho como profissional de educação física. Agora, depois de passar por uma longa e competitiva seleção, me tornei um Treinador Internacional de uma das empresas mais conceituadas no Fitness mundial e, principalmente, um embaixador da missão Fitter Planet – tornar o mundo um lugar mais saudável”, diz Thiago.

Ontem, hoje e sempre

Hoje o profissional de educação física que decide seguir carreira no Fitness tem uma variedade muito abrangente de opções. O Personal Training , o Pilates, o Treinamento Funcional, entre outros, disputam a atenção deste futuro profissional.

Os jovens que ingressam hoje na faculdade tem um perfil diferente daquele de uma ou duas décadas atrás. Está mais antenado com o mundo e as movimentações sociais e econômicas.
Com os valores de remuneração começando uma escalada na ginástica, novamente há professores que atuam 80% ou mais com a ginástica coletiva, como é o caso de Rafael Sant’anna, professor da rede Cia Athletica que saiu de Maringá com a missão de construir uma história de sucesso na ginástica no Distrito Federal e recentemente mudou-se para São Paulo como resultado do sucesso que construiu atuando numa das maiores redes de academias brasileiras.

Um importante apoio vem dos gestores das academias, conscientes do poder de agrupar pessoas que a ginástica coletiva tem, e de como isso se traduz facilmente em resultados lucrativos para o seu negócio. Sobre isso, Marcelo Guazzo, sócio-diretor da academia Planet Sport em São Paulo, afirma que “o investimento na ginástica é o melhor custo-benefício que existe. Nós não polpamos esforços para ter os melhores materiais e fazer das nossas salas espaços em que os alunos tenham seus sentidos tocados e depois se lembrem das aulas como experiências inesquecíveis, igualadas aos shows de seus artistas preferidos”.
Ele ainda garante que “E ainda assim, é um investimento que pode ser 70% mais econômico do que renovar uma sala de musculação”.

Quando perguntado se este é o segredo do sucesso da ginástica na Planet Sport, Marcelo faz questão de frisar que “o sucesso na verdade depende do profissional! Há muitos talentos no mercado que são apaixonados pela ginástica e que num dado momento começaram a trocar as aulas coletivas para personal, com um objetivo: pagar as contas. O que fizemos há alguns anos atrás foi resgatar vários desses talentos, remunerando-os de forma justa e decente! A margem de contribuição da ginástica na academia tem um grande peso na lucratividade e nós reconhecemos e remuneramos bem o profissional que é o responsável por gerar esse resultado. E quer saber mais? É um prazer pagar uma hora aula equivalente à de um personal trainer ao professor de ginástica!”

Nas Convenções de Fitness, a ginástica sempre teve a sua cadeira cativa, normalmente atraindo os maiores públicos em cursos e workshops.

As mais recentes iniciativas são um sucesso, como é o caso do programa Zumba™, baseado em dança, e o curso Iniciação à Ginástica da Body Systems que há três anos acontece pelo Brasil, principalmente dentro das Faculdades de Educação Física e já atendeu a aproximadamente 3mil graduandos.

Como nunca antes foi visto na história do Fitness, o futuro da ginástica coletiva está em construção através de profissionais cada vez mais bem preparados e reconhecidos por atender com excelência e conquistar outros milhares de praticantes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s