Personal trainers se especializam para atender vontade dos alunos


Para corresponder às vontade dos alunos, os profissionais de educação física têm se especializado em diferentes áreas desde treinamentos específicos para idosos e até para determinados tipos de profissionais.

A forma desejada quando alguém começa a se exercitar, geralmente na academia, acaba definindo o tipo de treinamento seguido. E para atender o desejo dos alunos, os conhecidos personal trainers se especializam em diferentes tipos de atividades.

“A aparência é o principal motivo para começar a fazer exercício físico, seguido da saúde, então é preciso saber exatamente o que fazer para chegar a determinado resultado”, explica Rafael Falsarella, que aplica treinamentos específicos para quem quer correr e para quem está atrás de músculos bem definidos.

Para corresponder às vontade dos alunos, os profissionais de educação física têm se especializado nas diferentes áreas. Há treinamentos específicos para idosos e até para determinados tipos de profissionais, por isso, a capacitação é cada vez mais importante. “É preciso lembrar que esporte recreativo significa saúde, enquanto o esporte profissional prioriza primeiro o desempenho”, lembra Marcio Almeida, professor de educação física.

Corrida


Se um aluno quiser correr, por exemplo, uma maratona, o conselho de Falsarella é começar na esteira, com poucos quilômetros e aumentar gradativamente a distância. “Geralmente, intensidade e distância aumentam com o tempo”, afirma.

Segundo o professor, não existe nenhuma contraindicação no caso de quem procura correr. “O que importa é o tênis, que precisa ter um bom sistema de amortecimento e se adequar ao tipo de pisada do atleta, além da roupa, necessariamente leve”, aconselha.

E o mito de que corrida e musculação se anulam é derrubado por Falsarella: “a mudança no caso de quem procura correr é apenas na intensidade do treinamento muscular, mas o fato é que os exercícios acabam complementando a corrida”.

Para quem procura emagrecer, como é o caso da maioria, o indicado é praticar exercícios musculares e aeróbicos, que consistem um circuito onde nada é feito em exaustão.

Musculação


Personal deve ficar atento à carga e postura
Há quem procure apenas ganhar massa com o treinamento físico. Para esses, o recomendado é correr, no máximo, cinco minutos antes das séries musculares. “Quando o aluno quer apenas ganhar massa, o interessante é fazer um bom alongamento e, se possível, comer bastante proteína”, indica o personal de musculação João Paulo Meneguci.
O professor ainda afirma que o principal problema para quem está atrás da força são contusões, geralmente, “por conta de o aluno ir com sede ao pote”, ou seja, tentar fazer séries mais pesadas do que o corpo aguenta. “O personal precisa ficar atento para a carga e a postura do aluno no exercício”, completa.

Lutas
Socos e pontapés para emagrecer
Nos últimos anos, a onda de MMA (Mixal Martial Arts) que surgiu com o sucesso de lutadores brasileiro como Anderson Silva e Minotauro, fez surgir uma ideia útil e divertida na cabeça do personal fighting Giovani Sakata Ribeiro, que utiliza os diferentes tipos de luta para atender às necessidades dos alunos.
“Todos os movimentos utilizados nas aulas (mistura de caratê, boxe e muay thai) têm alguma função. Quem quiser emagrecer tem que se movimentar bastante e repetir socos e chutes incansavelmente”, afirma Ribeiro.
Há toda uma preparação para fazer o aluno aprender a lutar, e “para conseguir fazer os movimentos corretamente é preciso ter musculatura treinada e muita agilidade. A maioria dos alunos que procura o treinamento funcional de lutas quer emagrecer, mas para isso, é preciso unir alimentação e treinos aeróbicos, como pular cordas”, explica Sakata.

Cuidados
Limites do aluno devem ser respeitados
Qualquer treinamento, profissional ou não, precisa de acompanhamento medico e nutricional para ser bem sucedido, é o que afirma Marcio Almeida. “Tudo acaba sendo um grande sistema, em que as partes têm que funcionar corretamente. Não adianta o aluno se esforçar mais que o necessário e não se alimentar corretamente”, conta.
A opinião é compartilhada por Giovani Sakata, que encaminha os alunos para um nutrólogo, para só aí fazer um teste físico. “Não importa qual a intenção do treinamento, é preciso antes de tudo, respeitar os limites do aluno”, conclui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s